Morretes – onde ir?

A ultima sexta-feira de férias foi o dia que tiramos para aproveitar (eu, minha mãe meu padastro), digo isso para me justificar na maior cara de pau pela falta de qualidade das fotos que deixaram a lembrança desse dia, e aquele gostinho de quero mais, mas vale dizer que ao vivo tudo é mais incrível, a energia de Morretes é surreal!

f657063f-177a-4453-a0f9-5dbe84984e63

Bom nosso objetivo era passar o dia em Morretes, uma cidade no litoral do paraná (embora não seja praia) da pra aproveitar muito. E pra quem nunca ouviu falar, lá tem o famoso barreado, comida tipica, ou seja, esse almoço fazia parte da programação, porém descobrimos um novo restaurante: Villa Morretes e posso dizer, nos surpreendeu!
Primeiro porque o lugar por si só, já é incrível, integrado com a natureza, a decoração rustica e aconchegante. O restaurante já existe a 13 anos e confesso que ficamos curiosos quem foi o arquiteto de lá, porque cada detalhe faz nossos olhos brilharem.

bbf31e9e-4121-4f58-a4da-c2aa975eff2b5059b849-8ad2-4398-8483-ae3a7494fbb359638ee3-fb58-4fc7-91ef-2484ac513f4074f523a2-1429-4499-a3ab-75c689b789d3b0a9ba00-e081-4415-be7c-33fce5d65eb0

Não é um restaurante baratoooo, custa em média R$ 90,00 por pessoa, mas pedindo a sequencia a vontade que vem frutos do mar e barreado faz valer cada centavo, a comida é fresca, BEM caprichada e os sabores maravilhosos!
Comer e contemplar a natureza com o som dos passarinhos e da água, foi uma experiencia incrível.  35a1f33c-be4b-46e8-813d-2a93061efea954845269-d2b8-4a45-91d9-728c5f391517a66dcc22-1bae-4ad5-af26-491ce0d9fb61abc1ee52-be29-42fc-bb2f-22d9b59ff0422091ee54-7e56-4fe3-97ee-e02140bcf1f4cc1e09db-f462-4902-8604-da3b4cf88524e6af2b93-1eb8-4ac6-9bf3-d244b8c101eb

Claro que não poderíamos passar por morretes sem aproveitar para dar uma volta e ficar na pracinha  na beira do rio, aproveitando a brisa. Na rua principal tem várias construções incríveis que vale o passeio para apreciar a arquitetura e lojinhas locais…
Para quem se interessar em passeios diferentes, ai tá uma opção e vale para qualquer estação.

Anúncios

FED UP

 

Fed Up é um documentário lançado em 2014 e tem na netflix. Mas confesso que até então não tinha dado bola – ou ouvido falar e me interessado falar e acho que muita gente também.

”Fed up aborda a questão do consumo exagerado do açucar e a consequente empidemia da obesidade mundial.”

Esse documentário desmascara vários mitos da alimentação e não culpa somente a gula e o sedentarismo pelos altos índices de obesidade, principalmente na infância. A culpa é também do governo que não se atenta a isso como deveria e a industria alimentícia se aproveita. A ideia das empresas nesse ramo – segundo o documentário – é atrair as pessoas cada vez mais cedo para que possam se tornar eternos ”clientes fieis”.
Eu confesso que relutei muito para ver esse documentário, mas achei bem esclarecedor… E nós como consumidores de alimentos processados, deveríamos consumir esse documentário (e outros desse tipo) para mudarmos e melhorarmos nosso relacionamento com os alimentos e óbvio as consequências disso.

O fato é que vivemos no automático e a gente não para para consumir informações importantes, como essa. Achei bem tranquilo de ver, mesmo que a gente relute (principalmente por nós que temos um paladar mega infantil), é um documentário que esclarece muitas coisas… Espero mesmo, que quem não tenha assistido, não resista, e se alguém já assistiu, mudou a vida de vocês? Bom, eu vou ver como vai mudar a minha e volto a falar sobre isso… 

 

Hambúrguer de carne moída.

Minha mãe vive de vontade de mandar para o programa socorro meu filho come mal, acho que se tivesse uma versão adulta ela lançava uma campanha para eu ser a primeira da fila. Estou falando isso por uma razão: EU SOU A LOUCA DO FAST FOOD. Pode ser feio e vergonhoso, mas a verdade é que eu gosto de porcaria.

Então tenho tentado encontrar maneiras de fazer meu vicio por porcaria ser menos pior. Eis que descubro como fazer hambúrguer caseiro, com carne moída. Já sabia que existia a receita, mas sempre demorava demais pra fazer porque quando a gente fazia em casa era no forno (o que fica bem bom também).

img_0681-2

O negócio é o seguinte: Nunca mais compre hambúrguer de caixinha, aquela coisa industrializada é horrível e no fim das contas o gosto é bem mascarado. A carne moída é super maleável, para fazer esse hambúrguer junta um tanto e vai moldando da forma como você preferir. Quanto mais carne moída, mas grosso ele fica, ou seja, mais gostoso.Não precisa ficar um redondo perfeito.

img_0676-2

Existem dois pulos do gato. O primeiro é o tempero (a quantidade e quais temperos usar você estabelece de acordo com seu gosto e de acordo com a quantidade de hambúrgueres você vai fazer) Eu gosto de colocar:

Cebola picada, 1 dente de alho moído, sal (o sal rosa é mais saudável), pimenta preta (ou alguma outra que você goste), manjericão, salsinha, orégano (o que você preferir) .

Obs; Tempere antes de modelar o hambúrguer individual.

O segundo é: Se você não estiver com paciência e tempo para usar o forno e quiser um hambúrguer vapi vupt ao colocar na frigideira jogue água: primeiro ele vai cozinhar e quando a água evaporar ele começa a fritar, espere até dourar coloque o queijo e só montar o sanduíche.

img_0684-2

Atenção: Se você quiser fazer para congelar, tempere, modele e coloque no papel insulfilm transparente. Quando quiser fazer: só colocar na frigideira ou no forno (o forno deixa um pouco mais crocante, mas dos dois jeitos fica bem sequinho.) E aproveite.

Gostou? Eu descobri essa tática esses dias e ficou delicioso, por isso vim aqui correndo compartilhar.

Beijinhos.