Destaque

COMO O FEMINISMO GANHOU FORÇA NA MINHA VIDA.

Sim, sou feminista. Mas antes de mais nada preciso agradecer as três mulheres da minha vida que brilham sua luz, doa a quem doer e poderiam dominar o mundo. Sem elas, eu não seria metade do que sou hoje.
Já que sou uma completa desastrada, por anos não percebi os episódios patéticos de machismo e hoje tenho algumas cicatrizes, ainda que não tenha parado de viver.  Preciso agradecer, todos os dias, pois essa não é exatamente uma realidade para mim. Pelo menos não me percebia nessas situações, até o ultimo ano. De lá pra cá, principalmente quando comecei a criticar, a usar minha voz, a coisa toda apareceu, de uma forma bem sutil, e eu fiquei ainda mais querendo gritar pro mundo o quanto isso é errado, patético. O quanto precisamos e merecemos espaço. Ter que falar para alguém que você é gente como a gente, é desgastante, mas é preciso.
Lembro muito bem o primeiro episodio que me incomodou muito: estava na oitava série e para minha idade, tinha um corpo mais desenvolvido, isso é: seios maiores que as meninas da minha idade, eu sentava na frente da mesa da professora. As minhas amigas do colégio me alertaram: “os meninos estão indo tirar duvidas com a professora, para olharem seus peitos”, foi ai então que reparei em questão de 20 minutos, 5 garotos estavam cheios de duvidas. Fechei o casaco e acho que nunca mais abri, vale um detalhe aqui: usava uniforme, sem decote algum. O segundo episódio aconteceu no ano seguinte (tudo bem que eu não era uma boa aluna), mas a diretora chamou minha mãe, porque estava incomodada com a minha blusa, afinal, os homens tinham desejos e eu estava “despertando” o tesão nos caras. Com 15 anos eu não era dona do meu corpo e meus seios eram o troféu do demônio. Nunca mais usei decote (até ano passado).
Mas o divisor de águas (quando comecei a ficar de fato empoderada) aconteceu ano passado, na minha mudança para Campo Grande. Eu não me lembro de sair um dia na rua, sozinha (andar 5 quadras para ir ao mercado), sem ouvir um “gostosa” ou uma buzinada, ou uma encarada. Parece que vivi 30 anos de machismo em 5 meses longe de casa. Lá teve dois episódios que me marcaram muito, ambos com o mesmo contexto: No meio do meu exercício matinal, um deles: fui perseguida por um cara de carro, na volta para casa. O segundo deles, e acho que mais tenso: foi no meio da minha caminhada, um cara de moto parou no meio da rua e começava a me olhar, a cara dele me dava medo. E isso aconteceu por alguns dias. Depois disso, nunca mais corri sozinha.

Sem título

A gente fica indignada quando ouve as histórias por ai, mas quando sente o sentimento do abuso, da violência, da opressão, é quase como virar a chavinha! Ai meu amigo, o silêncio vira grito. Precisamos nos empoderar! Merecemos o direito pela nossa vida e nosso corpo.
Aos senhores donos do discurso “feminismo é mimimi” eu cheguei e se depender de mim, e desse blog, seus dias de intolerância estão contados.
E para finalizar gostaria de dizer que a partir de hoje qualquer história disposta aqui, terão seus personagens com nomes trocados (óbvio). Até breve!

Ps: Esse post é para informar que senti a necessidade de começar a falar sobre feminismo e que esse será um tema bastante abordado aqui no blog. E claro, convidar a todos a entrar nesse lindo universo paralelo (tão legal quanto unicórnios).
Se você tiver alguma história, conselho, pitaco ou qualquer coisa para compartilhar, por favor, não deixe para depois.

Destaque

Meu novo mundo…

Sem título

Eu sou uma pessoa de fato muiiiiiiiito carente. Qualquer pessoa que me de cinco minutos se prepara pro textão, porque se tem uma pessoa que fala da vida em 5 minutos, essa pessoa sou eu (para o bem ou para o mal, eu falo de mim e falo demais.)
Meus últimos cinco anos foram bem confortáveis porque eu tinha uma pessoa que eu compartilhava, tudo, então não percebia minha carência dando sopa por ai. Foram bons 5 anos, mas como todas coisas na vida (ou quase todas) esse é um ciclo que tinha que fechar e agora estou sem ter alguém para jogar papo fora as 3 da manhã (caso eu queira). As pessoas tem as vidas delas, ainda que sejamos muito amigas/os a proporção é outra. Então eu me encontro em duas situações:
Uma delas é como lidar com não ter alguém do meu lado, 24 horas por dia. Na verdade a meses já venho lidando com isso. Não sei dizer ainda se estou progredindo ou me lamentando, mas tenho em mente que a vida segue.
A segunda e talvez principal, é quem sou eu? isso porque agora me encontro em uma nova fase de descoberta e agora quem sou eu sozinha? Sem as dores, os sonhos, as alegrias do outro? Agora sou eu e ele não levou meus sonhos, mas me tirou os deles. Quando a gente tem 30 anos, começa a fazer um balanço natural da nossa vida e da nossa alma, e quando uma situação muda, principalmente quando acaba, ou um emprego de muito tempo ou um relacionamento (como é meu caso) parece que a gente tem um mundo novo para lidar e para amar. Estou curiosa!

E vocês, como lidaram com situações onde é tudo novo de novo? Quais são os truques? Compartilha comigo! 

Destaque

Desafio 30 dias – Avançar na vida profissional – O que realmente aconteceu.

Estou com vergonha alheia de mim mesma. Explico: Primeira semana do desafio, estava tudo pronto e foi maravilhoso. A sensação foi ótima. Afinal, não precisei me preocupar. O problema começou na segunda semana e não terminou. De lá para cá foram três semanas de frustrações, falta de criatividade sem fim e abandono do meu cantinho.

01foto

Reproduzir conteúdo é moleza, agora vai criar a coisa toda pra ver o trabalhão que dá… Sabia que seria difícil, mas para mim (juntando com a correria do dia-a-dia, já que trabalho fora) foi impossível.
Preciso fazer isso de novo e dessa vez cumprir o desafio, sem furos não é mesmo? Porque dessa vez tenho que lidar com o fato que não consegui e ficar bem comigo mesma.

Você já se propôs a um desafio e não teve o resultado que esperava? Me conte aqui como foi e como você lidou com isso. Assim a gente se ajuda, ou melhor, você me ajuda e eu juro que retribuo em breve. 

Destaque

10 coisas que eu fiz antes dos 30 anos e como me sinto sobre elas.

Minha lista de coisas para fazer antes 30 anos tinha um item: Descobrir o que quero fazer da vida (profissionalmente) e botar o plano em ação. Não cumpri, e me sinto um pouco ansiosa e frutada por chegar a essa idade começando do zero e sem nada. Mas como nem tudo são espinhos, experiências servem para muitas coisas e ao longo desses 30 anos, acumulei algumas… Separei 10 e contei como me sinto sobre elas, vem ver:

01foto

1- Andar de ônibus.

Minha mãe já dizia, andar de ônibus forma carácter. Verdade ou não, a gente fica mais independente e mais agilizado. No começo onde era tudo novidade, era uma maravilha, mas depois foi ficando chato, claro que carro ajuda, mas andar de ônibus é um exercício para paciência, para diversidade, para gentileza. É quase um teste para você ser mais humano. Acho sim, que a gente quando usa ônibus fica menos “idiota”, e mais atento as coisas, a gente precisa andar de ônibus para conhecer o mundo com outro olhar.

2- Dormir em barraca.

Comecei a viajar com 15 anos, e a grana era bem miúda, a gente economizava onde por onde dava, mas era uma aventura. Bom, não posso negar, fui bem aventureira quando era mais nova, hoje estou um pouco mais fresca e com coluna doida (muito velha, né). O fato é: tudo que é novidade é bacana, então a gente se divertia. É uma boa experiência para se ter, várias vezes. A gente sempre conhecia muita gente quando ficava em barraca.

3- Olhar para dentro.

Isso foi uma das coisas mais dificeis de fazer e que mudou tudo. Na verdade é ainda um exercicio em desenvolvimento, mas por anos me ignorava e vivia de uma maneira bem pesada (uma vez fiz uma terapia corporal e levei um susto) como a gente ignorar as coisas e não olhar para dentro pesa. Vez ou outra ainda “compro briga” porque não realizo sonho dos outros. É um exercicio diário e cada vez mais me sinto feliz comigo mesma.

4- Me mudei de cidade (por 5 meses).

E quase deixei minha mãe de cabelos em pé. Sou muito impulsiva, embora não tenha sido uma decisão exatamente louca, também não foi nada planejada. Dei algumas semanas para minha mãe se acostumar com a ideia e fui para Campo Grande- MS. No fim das contas, não me adaptei, mas ficar longe das mulheres da minha vida, me fez crescer e muito.

5- Subir nas alturas.

Quando eu era pequena, era super aventureira, adorava um morro. Mas ai cresci e fiquei medrosa. Lembro que fiz o caminho do itupava (aqui no Paraná) e tive que lidar com muitos precipícios. Acho que foi ali que traumatizei. Teve outra vez que chorei para subir em uma pedra para ver o por do sol, do alto de um morro. Porque a pedra dava para outras pedras que dava pro mar, e ai… Se eu caisse, era o fim. Todas as vezes que enfrentei meu medo tive vistas incríveis e uma paz sensacional. Mas não é sempre que faço isso não. Admito, sou medrosa.

6- Fazer um diário da gratidão.

Comecei ano passado, e embora seja difícil manter a consistência, quando consigo me sinto mais leve e fica mais fácil de enfrentar as dificuldades e minha realidade.

7- Escrever uma carta para mim.

Ainda não abri, fiz uma para abrir em 5 anos, na é a melhor e a pior fase da minha vida. A melhor porque estou me conhecendo, finalmente e a pior porque estou tendo que começar tudo do zero, e quando eu digo tudo, é tudo mesmo.

8- Largar um emprego. (isso não é um incentivo)

Eu não sei se vocês sabem, mas não tenho um currículo de dar inveja (embora seja muito boa na minha área de formação e em tudo que eu coloco esforço), sempre quando um emprego já não me fazia bem, ou eu largava ele e já estava com outro em vista, ou fui demitida, mas nunca tive medo de largar ou ser largada de um emprego. Para mim, sempre foi algo que aconteceu e bora resolver o problema. O fato é que nunca levei muito desaforo para casa, sempre quando cheguei ao meu limite o mundo me ajudava de alguma forma.

9- Fazer exercícios (com consistência).

Quando me mudei para Campo Grande- Ms, foi a época que implementei o exercício na minha vida e de uma maneira ou de outra, essa foi uma ótima decisão, consegui controlar meu peso, meu corpo e minha mente mudaram. Quando a gente começa a fazer exercício parece que a vida fica outra (eu caminhava 1 hora por dia, isso é: 4km +/-). É clichê, mas é um dos melhores conselhos que alguém te da quando quer te ver pra frente.

10- Fazer mini reformas.

Quando eu digo mini reformas, é mini mesmo. Tipo mudar móveis de lugar, colocar uma planta no ambiente, fazer varal de fotos, mudar a cor da colcha. Quando fiz essas coisas, o ar do meu quarto mudou, me sentia muito no pinterest, embora não tivesse nem perto. O que vale é se sentir bem com a gente e com o ambiente que a gente vive.

E vocês, quais experiências te tornaram uma pessoa melhor e mais feliz?

 

Destaque

4 perfis no instagram que estou amando.

Foi um final de semana e uma semana corrida, mas nada mudou e continuo no primeiro degrau no quesito “queda criativa”, que abordei post passado. Vocês não devem estar querendo saber como está minha agenda nem sobre as travas dos meus parafusos, mas… Se tem uma coisa que continua funcionando bem é a onda de inspiração e meu vicio pelo instagram. Então hoje separei 5 perfis que estou amando e já morrendo de vontade de tirar fotos lindas. Ganharam meu coração, em pouco tempo e acredito mesmo que vai ganhar o coração de vocês também.

Jennakutcher

Jenna foi uma esperta e usou seu instagram para dar vida a vários outros negócios, acho que é uma mulher que inspira, porque a postura dela já passa aquela leveza que a gente quer ta junto e descobrir como a mágica acontece, além de ser uma fotografa incrível (que é seu foco profissional) de casamentos.

Sem título2Sem título3

Rusticbones

Jéssica é uma fotografa freelancer que deu vida ao Rustic Bones, primeiro como blog pessoal para compartilhar moda e fotografia. E claro compartilha tudo com a gente também através do instagram, principalmente viagens, natureza, estilo de vida, moda e saúde. A criação de imagens é a paixão dela, e é muito claro isso!

100101

Tezzamb

Tezza é uma blogueira e fotografa (pelo menos é o que eu consegui entender) que se mudou para Nova York e está compartilhando tudo nas redes sociais dela, as fotos são maravilhosas, são coloridas, mas com uma pegada mais leve, ela mostra de tudo no feed, a vida, os looks. Duvido que você não goste!

901900

jacimariesmith

Mari é uma blogueira/youtuber que compartilha a vida, com o fedd todo fofinho e divertido. Minha vontade é de perguntar para ela qual é o filtro dela, que deixa as fotos exclusivas (nunca vi igual) e da onde vem essa criatividade maravilhosa.

0102

E ai, gostaram das indicações? Eu, viciada que sou em instagram, amo perfis novos, vocês tem algum que morrem de amores para compartilhar? 

Guia Básico – Como organizar seu escritório.

Sei que talvez hoje você esteja com aquela pontinha no coração de cansaço, afinal, já é segunda, e você precisa voltar a rotina e começar tudo de novo.
Como não gosto desse sentimento de “ai que saco, tudo de novo”, a gente precisa dar um jeito na coisa toda. E um dos jeitos que você pode ter para amenizar a “dor” e ficar mais feliz e consequentemente mais produtiva é deixar seu espaço de trabalho com uma carinha mais bonitinha e principalmente organizado, juro juradinho que a alma fica mais leve. Afinal, muito justo uma pitata de amor no ambiente que você passa a maior parte do seu dia.
Seu escritório precisa se adequar a sua atividade, por exemplo: Se você necessita de um espaço mais calmo, opte por gavetas e armários, painéis de visualização e um plano de trabalho são ótimas opções. Então vamos a alguns pontos que é importante prestar atenção:

Identifique a localização de cada objeto.

Para ficar mais fácil de se achar, divida as categorias: Tipo papéis em caixas, documentos em gavetas, lápis em canecas, material de escritório reserva em armários, objetos decorativos em prateleiras. Não importa onde, mas a organização precisa ter uma lógica para facilitar o acesso na hora da busca.

1e2c94cff3967f3dee090d84ed0ee55ffoto

Você precisa de espaço.

Sei que a gente acha tudo fofo e precisa disso para viver, mas bom lembrar que você precisa de um espaço para trabalhar e não um porão entulhado, se o teu escritório ficar bagunçado (mesmo que seja a sua bagunça) é muito provável que você perca o foco e fique mais cansado. Então quanto mais objetivo for seu escritório, melhor.

e1be55ed465247fdff9b296bf977906bfoto

Luz é vida.

Não preciso nem dizer né, você trabalha a maior parte do tempo, então se puder, por favor, utilize a luz a seu favor. Quanto mais luz tiver (principalmente natural) mais leveza você vai sentir, e ai o ciclo acontece: Você se sente leve, fica bem, foca melhor e produz mais.

518a3beb205b4abe933b352fbe679c45foto

Ferramentas de trabalho organizadas.

Nada de fazer bagunça e pilhas que você se encontra. Não, não não, lembra da dica 1, ali em cima, cada coisa em seu lugar, isso serve também para o computador, telefone, papéis, canetas… Você vai deixando, deixando, daqui a pouco não se encontra. E mesmo que você se encontre, o tempo que leva não é nada rápido.

Processed with VSCOcam with a6 presetfoto

Limpeza e higiene do local fazem parte da organização.

Ainda que você faça seu café da tarde e um lanche, evite deixar copos e xícaras espalhados pela mesa e também papéis amassados no chão.

f1ae5ce7fa7b314cd6cd90bcfc7179dbfoto

 Organize as gavetas, caixas e cestos

Para colocar canetas, lápis, borrachas e outros acessórios que você utiliza no dia a dia; Não deixe fios espalhados pelo chão. O ideal é mantê-los longe da sua visão, nesse caso, os organizadores de fios vão ajudar muito. Se puder, dê preferência para aparelhos sem fio (como mouse, teclado e telefone sem fio).

94a6f8a586ca2f16a34e15daa3da90c5foto

E ai gostaram das dicas? Foi realmente útil? Comenta aqui em baixo o que você faz pra deixar seu office organizado ou o que falta para deixar ele com a carinha dos sonhos?

 

Suits

Mas uma série para conta: Suits.

suits-1110x600

Suits é um seriado canadense (de drama) escrito por Aaron Korsh, e produzido pela Universal Cable. Estreou em 2011 (Sim, sou dessas que descubro as coisas anos depois) e tem o cenário principal uma firma de advocacia em Nova York.
Tem na netflix, seis temporadas (e foi renovada para sétima, que ainda não está disponível no site).
Em resumo a série conta a história de Mike Ross, um cara que não terminou a faculdade de direito por ter sido pego vendendo uma prova para filha do reitor, mas super inteligente e com uma memória fotográfica surreal, ele passa a ganhar a vida fazendo provas para outras pessoas e é assim que ganha a vida até que ele conhece um grande advogado chamado Harvey Spector, que o contrata como seu advogado associado, os dois mantem segredo sobre o verdadeiro currículo de Mike, que não estudou em Harvard.
Preciso confessar, sou cabeça dura… Sempre que me indicam alguma série ou filme, eu demoro muito para me render, mas quando ela me pega é maratona. E normalmente termino com dorzinha no coração. E Suits entrou pra lista, a minha sorte (talvez) é que tem a sétima temporada, porém ainda não está disponível na netflix.
Além das lições que cada episódio passa, a série é leve e tem umas tiradas bem interessantes e muita referência de filmes, ou seja, pra você levar para vida. Acho bem legal o ponto que eles exploram bastante: As escolhas erradas da vida. É uma série que te faz enxergar que sempre tem uma luz e que da para mudar, transformar, melhorar. E no fim das contas, ela deixa bem claro que família é importante.
Ou seja, não tem como resistir, e já estou na contagem regressiva para ver a sétima temporada.

Se você quer uma série para fazer a pipoca e investir em uma maratona, sério, assista Suits, não tem erro!
E se você tiver alguma outra série para me indicar, por favor, sei que sou teimosa, mas estou com aquele sentimento de apertinho no coração, então preciso de alguma série nova para me encantar. 

Desafio 30 dias – Para avançar na vida profissional.

tumblr_nvrekq1KpW1r1si11o1_1280foto

Eu já comentei por aqui que por consequências financeiras tive que dar um passo para trás e voltar ao mercado de trabalho (coisa que claro, relutei muito para acontecer). Acredito mesmo que não tenho exatamente o perfil funcionário, mas bom deixar claro que quando estou em uma empresa, ainda que não seja meu sonho, me esforço e dou meu melhor, afinal toda experiência é valida. E por conta desse desamino deixei o blog (que faz parte do meu sonho) um pouco de lado. Confesso que por mais perfil pra coisa que eu tenha, ainda preciso de um empurrão para me fazer as coisas acontecerem, por isso me propus a um desafio:
30 dias de conteúdo (Na verdade conteúdo por aqui de segunda a sexta.) É de fato algo que faz tempo que não faço, primeiro porque preciso aflorar a minha criatividade e depois porque vou precisar adaptar a minha rotina para conseguir dormir bem, passear com o cachorro, trabalhar, etc, etc, etc, e ainda assim deixar esse blog cheio de amor.
Não faço ideia se vou conseguir e confesso que estou com friozinho na barriga, mas… Meu desafio é fazer algo pelo meu sonho, e vai começar por aqui. Porque ainda que não viva do blog, esse é um bom exercício para trabalhar para mim mesma e movimentar a energia que preciso.

E você, quer entrar nesse desafio de 30 dias comigo e fazer algo para sua vida profissional? Seja para mudar de emprego, ser efetivada, subir de cargo, passar em um concurso publico, sei muito bem que precisamos dar o primeiro passo (e meu primeiro passo é cuidar bem desse espaço) com que temos no momento, então mãos a obra. Volto em 30 dias para contar o resultado! Beijinhos 

Como saber se você está em um bom relacionamento com você.

Se você é fã (ou apenas já viu) Sex and City, sabe que existem algumas cenas que mexem e remexem nosso coração, mas para mim uma das top 5 é a cena final do filme onde Carrie diz: “O relacionamento mais desafiante, emocionante e significativo é aquele que você tem consigo mesmo. E se você pode encontrar alguém para amar você que você ama, bem, isso é fabuloso.”

e004094cb2eca9df8479f1563255c502foto

Como estamos na vibe de amor próprio, nada mais justo que usar essa frase como mantra e relembrar. Dito isso concordamos que seria útil uma avaliação sincera da relação mais importante para nós: nós mesmos. Então aqui tem oito sinais para você perceber se está no caminho certo e se amando! E algumas dicas para você transformar e melhorar (se for preciso) nas áreas onde precisa de auto amor:

Você usa mídias sociais para compartilhar (não para validar).

Quando você está em um bom lugar com você, o que compartilha serve para se conectar com os outros. Quando você não está em um bom lugar com você, as mídias sociais é um meio de buscar a validação, isso é: quando você se compara com os outros de maneira não saudáveis ou tenta provar algo para as pessoas que não importam.
Dica de auto-amor: Antes de publicar qualquer coisa, avalie seu motivo. Se é um momento que você deseja compartilhar e lembrar, vá em frente. Agora se o que quer postar é para que alguém se sinta mal ou porque você não se sente bem e precisa de alguém inflando seu ego, segura a onda.

Você pratica o auto cuidado.

É natural que quando você ama alguém, quer cuidar dele, ai existem muitos meios para isso: Cozinhas, fazer massagens, ajudar financeiramente, ser simpática, fazer algo que facilite a vida daquela pessoa, o que não falta é meios para expressar o amor. E por algum motivo nem sempre nos enxergamos e cuidamos de nós. Cuidar de si mesmo é importante, o que quer que isso seja pra você: Sono adequado, tratamentos de beleza, SPA, tempo de silêncio, exercício, uma boa leitura. Se você pratica auto cuidado é um bom sinal que está em um bom relacionamento com você.
Dica de auto-amor: Se permita relaxar e apenas fazer algo que aprecie, pelo menos uma vez por semana, mesmo que seja uma mascara barateza e um banho quente.

Você é sexualmente positivo, o que quer que seja para você.

As pessoas que se sentem bem em relação a si mesmas não sacrificam suas próprias necessidades ou limites para satisfazer os outros. Em vez disso, eles sabem que o sexo é um impulso saudável e uma escolha intensamente individual.
Dica de auto-amor: avalie suas necessidades e limites e, em seguida, diga-se que eles são válidos, não importa o que seu parceiro ou qualquer outra pessoa pense. Lembre-se disso freqüentemente.

Você se coloca primeiro lugar.

As pessoas podem te amar, as pessoas podem ajudá-lo, mas nenhuma outra pessoa sabe o que você precisa, o que está experimentando ou o que deseja. E essa é uma das verdades mais duras da vida é que, resumidamente é:  Ninguém pode cuidar de você a não ser você mesmo . Com isso em mente, gostaríamos de encorajá-la a se colocar em primeiro lugar – sempre! – E não, isso não é egoísmo. Isso não significa optar por assistir a Netflix ao invés de visitar seu ente querido no hospital, mas isso significa que, se você tiver um ente querido no hospital, você sabe como encontrar o equilíbrio entre apoiar e cuidar dele e de você ao mesmo ao mesmo tempo.
Dica de auto-amor:
olhe todos os seus relacionamentos e destrua aqueles em que você está sacrificando sua saúde ou felicidade na tentativa de garantir a saúde ou a felicidade de outro. Depois de identificar essas relações problemáticas, faça uma lista de ações de maneiras de estabelecer limites melhores.

Você cuida das suas finanças.

Confesso que essa é uma parte muito difícil para mim, mas ter segurança financeira é também uma forma de cuidado e sinal de amor com você mesmo. Você sente que você merece ter abundância?  Ou algo a explorar como a causa de qualquer falta em sua vida. Adoro repetir mantras enquanto medito e não quero parecer grosseira mas você precisa disso na sua vida, algo como “ A abundancia entra na minha vida de maneira surpreendente e milagrosa” pode ajudar. Pense nisso desta maneira: se você tivesse filhos ao seu cuidado, você gostaria que eles tivessem tudo o que precisassem e se sintam seguros monetariamente, não? Você deve sentir o mesmo por você mesmo. Uma vez que você faz, você não irá mais abaixo seus serviços ou será descuidado com a forma como gasta seu dinheiro.
Dica de auto-amor: imagine que a situação financeira de um ente querido se parecia com a sua, e dê-se o conselho que você daria a ele ou a ela. Se você não sabe quais conselhos você daria, pergunte a alguém que se preocupa com você por uma contribuição construtiva.

Você é gentil com os outros. 

A fofoca é uma técnica que evoluímos para nos sentirmos melhor sobre nós mesmos, por isso a lógica é: Se já nos sentimos bem com relação a nós mesmos, não sentiremos a necessidade de falar mal ou de ser malignos com os outros. Como diz o ditado: “Pessoas feridas prejudicam as outras pessoas” – quando você está em um bom lugar com você, você quer o melhor para os outros.
Dica de auto-amor: se você não quisesse dizer-lhe ou sobre você, não diga isso. Avalie os sentimentos por trás do sentimento doloroso que deseja compartilhar, pois provavelmente há problemas pessoais não resolvidos que estão espera para serem solucionados.

Você aceita suas falhas.

Esta talvez seja a mais difícil de todas. Quando você está realmente em um bom lugar, você está em paz mesmo estando distante das suas próprias expectativas. Em vez de olhar no espelho e criticar seu rosto e seu corpo, você pode sentir compaixão, principalmente por coisas que não estão 100% no seu controle, se você praticar amá-las como elas são ao invés de se depreciar, o resultado é maravilhoso.
Como por exemplo, você pode desejar ser menos emocional, e você pode tentar controlar melhor seus sentimentos – mas você também sabe como você é e para cada ponto negativo das suas características, há um positivo. As pessoas saudáveis ​​ainda trabalham para sempre melhorar.
Dica de auto-amor: faça uma lista única de suas falhas. Seja sincera. Em seguida, avalie cada uma como se fosse uma lista enviada por um ente querido sobre si mesma, e trabalhe cada uma delas.
Por exemplo, olhe “Estou gorda” e responda como faria com um amigo gentil, algo do tipo: “Você é linda e amada como você é – seu peso não tem efeito sobre como eu ou qualquer pessoa que ama você se sente sobre você. “Parece muito bom, certo?

Você não deixa a entrada externa influenciar você.

As pessoas que realmente se amam não são influenciadas por opiniões externas, seja elas boas ou más. Se você acredita nas coisas boas que as pessoas dizem sobre você, você também será vulnerável a acreditar nas coisas más. A maioria de nós, infelizmente, ignora em grande parte as coisas positivas que as pessoas dizem e se concentrando exclusivamente em críticas negativas. Quando você está em um relacionamento sólido com você mesmo, nada que vem de de fora pode mudar a maneira como você se sente.
Dica de auto-amor: Mantenha uma lista correta de coisas positivas que você realizou ou fez para outros que são compatíveis à sua personalidade. Isso não deve incluir elogios feito por pessoas de fora, mas sim coisas que você se sente bem em um nível profundo e interno.

Você está em um bom relacionamento com você? 
Bem eu estou sempre tentando melhorar, mas confesso que tenho muito a transformar das minhas próprias dicas. Ainda assim acho que o melhor jeito de se amar é evoluir. Espero que aproveitem a dicas e coloquem em prática, ainda que seja um pouco de cada vez. 

10 maneiras de práticar o amor- próprio.

 

Se amar é uma das melhores sensações do mundo, afinal quando a gente ta bem com a gente mesmo, o mundo fica melhor!
Mas é bem comum sentir desapontamento com a gente mesmo ou como os outros nos tratam, esse momento é aquele sinal de alerta para começarmos a olhar para dentro e cuidar da gente. O mundo é gigante e vez ou outra a gente confunde o que é nosso com que é do outro, então o que você faz para se proteger ou para amar? Você está se tratando com o amor e o respeito que merece, ou está deixando a te levar?

Todo mundo deve se conhecer, se gostar e se tratar com o mesmo cuidado com o qual trataria alguém que ama.

instagram

Não é regra, mas tem algumas dicas que podem te ajudar a dar esse passo:

1 – Diga “obrigado/obrigada” quando alguém lhe fizer um elogio, em vez de argumentar que é imerecido.

2 – Comece o seu dia com uma rotina, gosto de me exercitar, tentar sempre que possível entrar em contato com a natureza e meditar. Mas se não puder ser pela manhã, implemente esses hábitos outra hora do seu dia. Tudo é adaptável.

3 – Comprometa-se a uma pequena mudança saudável a cada semana – Pode ser experimentar uma comida nova (saudável), use de escadas ao em vez de elevador. (Experimentar comidas novas, está na minha lista para fazer, faz um tempão)

4 – Dance sua música favorita.

5 – Comece um diário de gratidão. Uma vez por dia, escreva as coisas pela quais você é grato. Não importa se são grandes ou pequenas, o que importa é o sentimento.

6 – Converse consigo mesmo. Ouça o que você diz sobre você. Você fala consigo da maneira que fala com alguém que ama? Sempre é tempo de mudar.

7 – Faça algo gentil para quem você ama ou para algum estranho.

8 – Crie uma tradição semanal divertida para se conectar com quem você ama!

9 – Repita afirmações positivas (podemos fazer uma lista) e pratique todos os dias, afinal elas são importantes para a mente.

10 –  Ouça seu coração. As vezes temos medo de seguir nosso coração por conta do que os outros podem pensar, ou da nossa cultura, mais saiba que na sua vida você precisa estar em primeiro lugar e isso não é egoísmo.

Espero que essas dicas ajudem a você ter mais amor próprio. E sempre vale a pena se cuidar!